terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Desde que ajude!


Quando tenho um volume de trabalho enorme à minha frente e estou muito cansada, como é hoje o caso, tenho um truque que tem dado muito bom resultado. 
Deixo de trabalhar por tarefa e passo a trabalhar por tempo marcado.
Explico: tenho um montão de roupa para passar a ferro. Estou cansada. Não me apetece mesmo nada começar. Vou passar a ferro durante uma hora. Nem mais um minuto! É motivador, libertador e algum do trabalho fica feito. 
Allez!

Passou tudo tão depressa!


Algarve - Agosto de 1980

Por vezes, olho para trás e vejo o filme da minha vida a alta rotação como se não tivesse tido o tempo suficiente para desfrutar os momentos, a vida e a companhia.
É claro que posso ainda viver muito mas tenho pena que estes anos lá para trás sejam vistos por mim, presentemente,como um fumo de que pouco restou. Foi pena!

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

E ainda o passar do tempo


Segunda feira é dia de sentir o stress do fim de semana. Já me conheço e sei que lido muito bem com os momentos de tensão. O pior vem depois!
Fim de semana com a mãe leva os meus níveis emocionais a picos muito difíceis de gerir. Olho para ela e já não reconheço a sensatez, a alegria dos olhos, a solicitude, o amor que sentia por todos nós. Enquanto estou com ela, vou fazendo o que é necessário mas o coração aperta e  a tristeza instala-se. Dúvidas e amarguras passam a toda a velocidade pela mente.
E ela? O que sentirá? Que se  passará na mente perturbada  dela ao ponto de o meu sentir não  reconhecer a minha mãe?
Que aconteceu para que a sensatez que sempre lhe conheci, por vezes até em exagero, tivesse desaparecido?
São dias emocionalmente muito difíceis de gerir. Dias de culpa sei lá de quê. Dias em que tudo me parece errado. Dias em que tudo ponho em causa e em que nada faz sentido.
Às segundas o levantar é muito perturbado. É normalmente o tempo em que caio em mim e o cansaço acumulado se instala no meu corpo!  O momento em que realizo que o trabalho continua, as tarefas acumulam-se e há que sair para trabalhar.
E ela lá está! Sentada na sua cadeira  de rodas! Sem saber muito bem onde está. Umas vezes mais calma, outras mais agitada. A pessoa que mais fez por mim em toda a vida! Demente!
 E eu aqui! A quase 300kms de distância a ir para o trabalho e a esperar pacientemente que chegue a minha vez de me sentar na cadeira, talvez na mesma sala!

domingo, 14 de janeiro de 2018

O passar do tempo


Levo-o bem! Fisicamente sinto-me bem mas emocionalmente há grandes perdas que vão fazendo estragos.
Sinto que necessito cada vez mais de tempo de descanso, tempo só para mim para limpar a cabeça e limpar os assuntos que me incomodam.
Antes, era só andar em frente, talvez de uma forma  um pouco inconsciente mas muito mais feliz e alegre.
Hoje em dia penso muito mais os prós e os contras, o que poderá vir pela porta, o que poderá vir a
 ser entrave aos meus dias.
Talvez seja amadurecimento. Talvez seja só velhice. Eu disfarço, mas, por vezes, é difícil ser inconscientemente feliz como era  dantes.

sábado, 13 de janeiro de 2018

Ainda o assunto do post anterior


Depois há outro tipo de resoluções!
Sim engordei! Passei do 38 para o 42. Foi da menopausa que hei-de fazer? 
 Dou toda a roupa que deixou de me servir, compro outra e sigo em frente!
Confesso que fiquei cheia de inveja desta decisão que eu nunca conseguiria tomar. Aceitação! Confiança! Paz de espírito! Fim, ou não início, da luta!
Como esta atitude me faria bem!

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Coisas que eu gostava muito


Mas nunca acontecem na vida real!
São aqueles comentários em certos blogues e afins : Ah e tal eu deixei de comer um quadradinho de chocolate pela noite, continuei  a comer normalmente e ao fim de um ano tinha menos 12 kgs!!
Há sempre uma tendência cega para acreditar nestas ideias peregrinas de que é muito fácil ficar fininha e tonificada sem grande esforço!!
DESENGANEM-SE! Isto é para  vida toda e por mais que vocês queiram emagrecer sem grandes sacrifícios, nunca vão conseguir! Emagrecer é sinónimo de auto controle, renúncia e também alguma exclusão social! 
Não quer um croquete?
Não obrigada! Não gosto muito! O tanas! Adoro!
E que tal ir ali aquele café super tomar um brunch óptimo?
Eu até ia, mas.... croissants? Bolos? É melhor comer em casa.
Vamos até ao novo restaurante experimentar  a nova feijoada?
O quê? Hidratos aos montes? Nem pensar!
Gostava que fosse fácil! Gostava mesmo muito! Mas além de exigir muito estudo, É MESMO MUITO EXIGENTE.
O que resolveria muitos dos meus problemas neste campo? Uma cozinheira cá em casa a tempo inteiro a quem eu pudesse pedir as ementas ideais e estivessem prontas logo que tivesse fome!
 Sendo impossível, continua a LUTA!

Duas mortes num só dia


Dois homens de quem conheço a história apesar de não conviver muito com eles.
O Sr. Amaro é o avô da minha sobrinha e com ele partilhei mesa e companhia em várias ocasiões festivas. Bem disposto, viveu a vida com prazer e trazia com ele sempre uma pachorrice que apoquentava a companheira mais cheia de pressa  e de genica. Eram engraçados de ver. Casamento largo, muitos dias bons, outros nem por isso, dois filhos que se foram adultos, fora do tempo certo, abrindo feridas que nunca saram.
O pai da Gaby é por sí só importante porque é pai de uma amiga minha. Mas era uma alma boa, paciente, calmo e com um amor infinito para com esta filha única que vivia pendente dele. Ontem vi-a na rua e parei o carro para lhe dar um abraço antecipado de parabéns pelo aniversário dela de hoje. Falámos um pouco sobre a preocupação dela com o pai que andava fraquito. Acabámos a conversa com o meu já habitual " um dia de cada vez". 
Hoje partiu! Sem ninguém esperar. Porque tinha chegado o dia dele, logo hoje que a filha  adorada festejava mais um aniversário!
A vida no seu desconcerto!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

E continua assim!


Apeteceu-me partilhar! Adoro!

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Tem sido uma semana dura


Mas querida irmã tem tido paciência para me ir pondo as ideias nos locais adequados.
Por vezes, não sei o que seria eu sem ela e  sem os seus conselhos!  Descanso, confio. Penso que vai ser tudo assim como ela afiança que vai ser. As análises dela trazem paz ao meu interior por vezes tão inquieto.
Sabe relativizar, acalmar e fazer o meu filme dar uma volta de 180 graus para ficar mais ao meu modo.
E no fim remata sempre: A vida ainda vai dar muita volta. Confia!
E eu confio. Nela principalmente!

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Por vezes gostava de te uma vida perfeita


Sem sobressaltos, sem coisas para resolver na minha mente, sem mágoas, sem arrependimentos, sem angústias existenciais.
Às vezes gostava de ter uma vidinha perfeita onde tudo encaixasse e eu fosse super feliz com todos os acontecimentos que seriam só acontecimentos positivos.
Às vezes tenho destes sonhos!
Depois dou de caras com a vida real.