domingo, 25 de junho de 2017

Domingo cheio


Tempo de começar a preparar uma nova viagem. E como eu gosto disto! Pensar roupas, acessórios, começar a imaginar o que levar  colocar tudo no quarto do fundo arrumadinho por dias. Pensar na comodidade, na leveza e nas festas em que hei-de estar com todo o prazer do mundo.
Pensar no que ainda falta e terei de recolher durante a semana.
Ficar feliz por tudo o que já consegui planear e realizar ontem. 
Fim de semana calminho, com compras pelo meio, algum descanso e muita paz.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Das coisas cá de casa


Um calor insuportável! Sair de casa já é um sacrifício.
A tragédia dos fogos faz-nos pensar, mais uma vez, na precariedade  da vida tal como a conhecemos e a sonhamos mas continuamos no mesmo erro até morrer.
 Começar a pensar uma próxima viagem para que nada fique por tratar. Hoje foi dia de ir ao banco requisitar produtos necessários. Falta ainda o passaporte que tem de ser renovado. Tempo? Não sei bem quando!
Depois há a greve, os serviços mínimos a realizar, as  equipas a pensar, as avaliações dos alunos e os problemas a tratar sobre estes assuntos.
O computador quase não funciona. Amanhã vai ser tempo de ficar sem ele para que um amigo trate dele..
O calor aperta mesmo noite  dentro! Já o tinha dito?
Valem as conversas que se vão tendo e  a certeza profunda de que algo de bom sempre acaba por acontecer nas nossas vidas.

Há dias e semanas assim


Em que não apetece partilhar nada. Não apetece escrever porque nada ajuda. O computador lento que até assusta. O trabalho que se acumula até à exaustão. A tristeza dos  acontecimentos. O repensar da vida e das coisas. O entrar para dentro de nós próprios e sabermos que temos  de dar uma grande volta a isto tudo e não sabermos por onde começar. A tristeza profunda que se apodera de nós. 
Boa semana.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Mãe, hoje é o teu aniversário e tu não sabes!


Há algum tempo que é assim! Mas antes não era. 
Lembraste  das festas que fazíamos em volta de uma  mesa farta, da tua alegria por nos veres juntos e  dos teus netos a cantarem os parabéns?
Eu sei que te não lembras! Eu sei!
Mas lembro-me eu! Do teu cuidado, da tua azáfama para que nada nos faltasse, das tuas cartas escritas para mim num final de um dia de trabalho, cheias de bons conselhos, da tua alegria quando as duas íamos comprar roupa para mim e tu sabias que eu ficava feliz.
Lembro-me da liberdade que me deste, do espaço que me criaste e me permitiu crescer e ser eu própria.
Lembro-me da confiança que tinhas em mim e nas minhas decisões, por vezes maior do que a que eu própria sentia. Acredita que foi um bom motor para tudo o que realizei. 
Lembro-me da tua máxima "quem não se guarda por si não é bem guardado" quando me deixavas fazer o realizar o que à partida naquele contexto seria proibido. Acreditavas que eu faria certo! E fiz. Pensando sempre em  não te desiludir.
Nunca te pedi a perfeição mas soubeste sempre mostrar-me que a imperfeição, por  vezes, ensina muito mais que a primeira.  
De ti, fui conhecendo facetas à medida que fui crescendo e hoje vejo-te como uma enorme mulher. 
Foi necessário o esquecimento e algum distanciamento emocional para eu me lembrar das tuas lágrimas, dos teus abraços, dos teus risos, da tua alegria, das angústias que me contaste muito mais tarde, dos pormenores da tua vida que nunca partilhaste sabe-se lá porquê! 
Querida mãe! Apesar de não conseguir falar contigo, continuo a ter as tuas mãos que me fazem festas e os teus olhos cheios de amor por mim mesmo não sabendo bem quem eu sou! Talvez uma simples memória de tempos felizes! Talvez isso!
Ou então, mais profundamente, o amor irracional de uma mãe que nunca morrerá.
Feliz aniversário querida mãe!

quinta-feira, 8 de junho de 2017

O cansaço invadiu-me

Qualquer tarefa é uma montanha a ultrapassar, qualquer coisa fora do lugar é uma birra interior, levantar-me pela manhã é um martírio sério e o rendimento diminui. Continuo a trabalhar pelo serão adentro porque não consigo fazer tudo durante o dia.
A minha mente anda nublada, confundo datas e acontecimentos e o esforço é a dobrar para que saia tudo certo. 
Tenho mil e uma tarefas da minha vida para concretizar mas tudo vai a passo de caracol e com pouco entusiasmo.
O marasmo invadiu-me. O sono chama-me e é mais forte do que todas as tarefas que esperam por mim.
Até quando?

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Fazes anos!


Talvez por isso hoje estiveste mais tempo junto a  mim! Tenho pena de não estar hoje contigo mas vou redimir-me durante o fim de semana. Conheces-me tão bem que só ouvir a tua voz já acalma as minhas ansiedades.
Admiro a tua verdade, o teu modo de ser, a tua dedicação a quem amas  e a tua maturidade. Acima de tudo necessito dos teus conselhos, da tua forma equilibrada e sábia  de ver e viver a vida. 
Uma vida juntas mana em que vivemos tanto, rimos tanto e aprendemos tanto! Que continue assim por mais uns anos! É só isso que necessito!
Feliz aniversário! Vais ter um bolo lindo! LOL!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Hipocondria


Tenho de confessar que sou hipocondríaca. Em grande escala! Tem aumentado desde que filho mais velho se tornou médico sabe-se lá porquê. Tremo quando ele olha para mim de modo sério como que a pensar se terei algo suspeito! Ele sabe muito e isso deixa-me muito insegura! É estúpido o pensamento mas que querem? Penso assim!
Deste fim de semana resultou como ultimato uma série de exames que me estão a atormentar. 
Tanta gente a ficar doente à minha volta! Tanto caso grave! Será que com estes exames todos chegou a minha vez de saber? Outro pensamento estúpido mas é o que penso e não consigo controlar o medo.
Dia de exame médico é dia de suores frios, calafrios, risos amarelos, disfarce perante os técnicos para que não percebam a maluqueira que me vai na cabeça. Quase sempre começo por interrogar o técnico não vá o sintoma ser tão evidente que logo ali seja diagnosticado em primeira mão. Não ajuda nada saber que alguns utentes receberam telefonemas do laboratório de análises e foram directamente para o hospital para dali partirem para os hospitais centrais. Estes casos normalmente não acabaram bem. 
Talvez por isto me matraquear a cabeça é que nem consigo ir buscar o resultado de qualquer análise que faça. Deixo isso para cara metade. Eu fico no carro à espera da má notícia!
Este post não é edificante mas tenho por desculpa a minha hipocondria. Hoje, mais um conhecido teve um AVC!
Amanhã marco as análises!!

Semana de afectos


Esta semana duas pessoas super importantes na minha vida fazem anos: a minha irmã e a minha mãe! Embora a minha mãe já não perceba o que é isso de fazer anos, o bolo gigante lá estará para ela. Para que saiba que, mesmo que não se lembre, continua a ser muito importante para nós assim como o seu aniversário sempre o foi  e, por isso, vamos estar juntos. Como sempre!
Querida mãe como eu tenho saudades das tuas conversas! Mesmo daquelas que não corriam muito bem! E do teu riso infantil e do teu modo engraçado de juntar as mãos quando te rias e estavas feliz!

domingo, 4 de junho de 2017

Tenho o cheiro da minha neta comigo


E apesar de já me encontrar a 100 kms de distância este cheirinho vai fazer com que durma melhor e me sinta mais feliz.
Amanhã talvez já cá não esteja. Ficam só os sorrisos e o risos e as imagens mentais da alegria dela e de como essa alegria me contagia.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

A caminho


Que em cada dia que passa consiga ser mais concretizadora de afectos, mais realista e mais centrada naquilo que verdadeiramente me interessa.
Que seja capaz, em cada dia, de escolher o que me deleita e deitar fora tudo o que me incomoda ou incomodaria.
Que continue a sonhar dias de sol e que nada me perturbe esses sonhos.
Com esta idade já pouca coisa me faz mudar o rumo que tracei há muitos anos.