terça-feira, 16 de setembro de 2014

Não sei....parece mau agoiro!


Estando eu super entusiasmada a consultar ementas para uma festa especial ( mesmo muito especial), eis que entre as  castanhas de ovos, o toucinho do céu e o leitão de negrais dou de caras com o seguinte rodapé seguido do número de emergência médica - este estabelecimento está equipado com programa DAE (desfibrilhador automático externo)!
OOPs! 
É melhor não optar por este, não vá o diabo tecê-las!

domingo, 14 de setembro de 2014

Mar do norte


Mar de Moledo em manhãs de caminhadas junto à praia.  Férias de Verão de 2013. Paisagens únicas que ficaram na memória.

Não sei explicar racionalmente isto que sinto


só sei que é um grande sofrimento!
A mãe no meio da sua demência vai buscar palavras, frases, expressões, amuos, chantagens que me atormentavam a infância. As palavras e as expressões são as mesmas e, de repente, volto a ser a criança que não sabe gerir a situação. Tudo vem à tona de uma forma violenta. Necessito nesses momentos (cada vez mais frequentes) uma capacidade enorme de racionalizar, desvalorizar, pensar com a cabeça e não com o coração. Depois destes diálogos,  só necessito de estar sozinha e não deixar cair as lágrimas que me assolam.
Obrigada cara metade por todo o apoio e carinho nestes dias.

sábado, 13 de setembro de 2014

Saudade


Destes dias sem horas deambulando por cidades desconhecidas e diferentes. Sentir-me feliz e querer parar o tempo. Aqui

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Momentos com qualidade


Tão mas tão bom. Ninguém à volta. Uma piscina de mármore e água granítica só para mim!
Um fim de semana de sonho começava assim! Aqui!

Hoje


Acordei com uma grande saudade de mim!
Daqueles tempos em que tudo era possível e não tinha preocupações. Em que os meus problemas se resumiam a assuntos triviais  de escolhas menores e de caminhos a seguir.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Só para dizer...


Que entre o tempo na Escola e o tempo dedicado à mãe que está cá por casa e que na maioria do tempo não sabe onde está nem o que faz, não sobra espaço temporal ou psicológico para escrever absolutamente nada.
Paralelamente, algumas preocupações e contratempos ajudam a festa. Muito para limar e pensar e muito pouca paciência e disposição para o fazer.
Até um dia destes!

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Voltar aqui


Com a aldeia engalanada para a festa. Conviver e rever pessoas que há anos não se encontram. Conhecer pela primeira vez outras de quem sabemos a história mas que nunca vimos.  Emocionar-me com  o som da  banda filarmónica. Sempre! É superior a mim. 
Sentir brutalmente a falta do meu pai  nestes dias de festa. 
Bom fim de semana.


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Preparar o ano


Na escola, preparar tudo o que diz respeito aos alunos, aos seus horários, aos apoios à sua aprendizagem a que têm direito, ao seu bem estar quando chegarem nas próximas semanas.
Em casa, arrumar livros e tralhas, gozar a companhia de filho mais novo como já não acontecia há muito tempo (e por isso ainda sabe melhor), limpar e organizar as mudanças na casa de Lisboa para que tudo esteja pronto lá para meados do mês. Tudo isto ao serão porque durante o dia não há tempo a perder lá para os lados da Escola.
Tirar ainda um tempinho para passar pelos saldos e pela minha sapataria favorita para me abastecer. 
Organizar o próximo fim de semana com casa cheia em terras de altitude.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Escolhas


Depois do jantar, e para imitar a publicidade, apetecia-me algo.  Entre uma bananinha frita com canela e um prato de melancia fiquei-me pela segunda hipótese. 
Soube muito bem. 
É com  estas escolhas saudáveis que se constroem bons hábitos de vida.
Estou no bom caminho mas ainda falta muito  para chegar.