sábado, 30 de agosto de 2014

Agora...


Depois de ter providenciado as refeições do fim de semana para Cara metade ( um bolo, courgettes no forno com queijo, um tabuleiro de batata assada como ele gosta, bifes de frango com molho agridoce), de ter lavado a roupa da semana, de ter colocado no carro a mobília que faz falta noutra casa, de ter comprado fruta e legumes para levar, vou até Coimbra passar estes dois dias a cuidar da mãe. 
Cara metade está engripado e fica a descansar.
É disto que o post anterior fala.
 Demonstrar amor  é dedicar-me ao outro. Antecipar as necessidades e supri-las.
Bom fim de semana.

Coisas realmente importantes


Os dias não são fáceis! Viver em família também não. Com o trabalho em excesso, os filhos e todos os problemas que a sua educação acarreta, a crise que traz muitas das vezes a  falta de dinheiro para o essencial não deixando espaço para o acessório e esta ansiedade generalizada que se apodera de cada um de nós, os dias podem tornar-se difíceis e frustrantes.  
Esta semana, em conversas com colegas, já referi mais de uma vez  a grande descoberta que foi para mim o livro " a Linguagem do amor". Parece piroso mas foi um click muito grande. E tão simples!
Muito mais informação aqui.
É só necessário estar atento e construir, a partir desta base, um relacionamento que vá mais ao encontro do que o outro espera de nós. Não basta  dizer que amo é necessário que  o outro perceba.
Descobrir qual a linguagem  do cônjuge poderá fazer toda a diferença em qualquer relacionamento. Ao trabalho!
A minha linguagem? Acts of service! Sinto-me amada quando  o outro faz qualquer trabalho para mim em que  tenho dificuldade ou não me apetece fazer. Chegar a casa depois de um árduo dia de trabalho e ter tudo arrumado e o jantar na mesa. Resolver os meus pequenos problemas, tratar dos meus assuntos pendentes. 
A cereja no topo do bolo? Envidar todos os esforços para  marcar tempo de qualidade comigo. É isto!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

E quando...


Filho mais velho, durante as férias, refere repetidamente que necessito ler este livro muitas vezes, não há outro remédio que fazê-lo. Ainda tentei argumentar que não me queria transformar nos loucos americanos que alimentam um programa televisivo onde demonstram as porcarias que fazem em prol duma suposta simplicidade de vida e poupança ( um horror!).
Comecei a ler! Estou a adorar!


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Por falar em escapadelas...


As tentações começam a rodear-me. Com este preço dá vontade de andar sempre por aí a descobrir o mundo! 
Gosto de viajar barato e com qualidade.  Gosto de sentir que não é necessário ser rico para poder desfrutar os dias. Normalmente consigo. Basta poupar um pouco e  viver mais simplesmente. 
E quando parto, aproveito todos os momentos da viagem preparada com toda a garra antecipadamente.
Partamos então à descoberta! 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Bastaram três dias!


E já tudo me parece tão longe!!
Agora, é começar a pensar nas escapadelas de Inverno!

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Coisas que eu aprendo com filho mais velho


E me deixam orgulhosa.
No meio de uma conversa sobre a vida:
- Seremos muito mais felizes se não vivermos em função do que os outros pensam mas vivermos em função do que desejamos e amamos realmente.
Foi mais ou menos isto. Sei que o pratica todos os dias.
Eu vou fazer o mesmo!

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Voltei

Depois de : Apanhar sol, ler manhãs inteiras junto à piscina, olhar para os meus filhos repetidamente e pensar que tenho muita sorte por ter duas almas tão boas como  filhos e sempre por perto. Dormir muito e acordar com o sol alto. Desfrutar da casa da praia e do jardim murado durante uma semana inteirinha. Fazer grandes viagens de carro e recordar velhos tempos. Atravessar o Alentejo. Passar a fronteira e cantar novamente "...que viva España" a plenos pulmões. Agradecer por ter os meus dois filhos comigo por uma semana inteirinha. Fazer caminhadas pela montanha todos juntos. Olhar com olhos de ternura as pessoas e os lugares com que  sempre me cruzei. Passear com filho mais novo pela cidade espanhola a conversar sobre tudo e sobre nada. Nadar no mar. Conviver com os amigos dos filhos. Cozinhar e realizar jantares de família. Reencontrar primos com que crescemos. Receber a nossa família recém estreada e sentir-me muito feliz. Chamar, pela primeira vez, norinha a uma menina muito querida. Regressar a casa sem que nada de negativo tenha ensombrado estes dias! Não se pode pedir mais nada.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Férias e filhos


São diferentes sem sombra de dúvida! Filho mais velho passeia pelos Alpes, dias e dias de mau tempo, grandes caminhadas com paisagens deslumbrantes e ar puro da montanha.
Filho mais novo dá grandes passeio de barco, aproveita o sol e o bom tempo em dias que passam devagar.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Descrever os dias


Melhor em imagens que vão registando momentos que recarregam mentes cansadas. Ficaria neste modo por todo o mês de Agosto!

sábado, 9 de agosto de 2014

Sozinha em casa


Adoro ficar sozinha em casa! Não daquele estar sozinha dias e dias sem ninguém bater à porta. Estar sozinha sabendo que cara metade chegará a casa lá para o final do dia cheio de novidades. Ter um dia inteirinho só para mim e para as minhas coisas.  Entretanto, posso deliciar-me com os momentos só meus. Preparar as malas, concentrar-me para que nada me esqueça, resolver os últimos detalhes cá de casa, fazer um bolo para filho mais novo que nos espera depois de uma semana com os amigos,  ter tempo para me sentar em frente do computador e pensar nos próximos dias.
Eu sou pessoa para começar a viver as férias muitos antes delas começarem só através da imaginação! Coisa de gente ansiosa é o que é!!